Exterior dos jardins de infância não promove desenvolvimento saudável das crianças


As crianças passam muito pouco tempo nos espaços exteriores dos jardins de infância e, quando o fazem, é por curtos períodos de tempo e em actividades pobres que pouco ou nada beneficiam a aprendizagem e o desenvolvimento dos mais novos. A investigação da Universidade de Aveiro (UA), a primeira em Portugal a estudar a interacção das crianças com os espaços exteriores das creches e jardins de infância, aponta que os espaços exteriores e as actividades proporcionadas às crianças não promovem o desafio, a exploração, a autonomia e a liberdade, aspectos importantes no desenvolvimento da autoconfiança e do bem-estar emocional entre os mais novos.

Ler mais.

Notícias //
Arquivo
Tags

© 2019 por Personalizar